Questionário a doentes com Insuficiência Cardíaca

A insuficiência cardíaca é uma doença que afeta cerca de 400 mil pessoas em Portugal.
Se sofre de insuficiência cardíaca e utilizou os cuidados de saúde do SNS nos últimos 12 meses, responda ao questionário e ajude-nos a perceber melhor a realidade desta doença e dos cuidados de saúde prestados à mesma em Portugal. O seu contributo é valioso para todos.  Esta é uma iniciativa da Spirituc – Investigação aplicada, com o apoio da Bayer e da AADIC.
#bayer #bayerportugal #insuficienciacardiaca

“O estudo PORTHOS foi desenvolvido com o objetivo de conhecer os números da insuficiência cardíaca em Portugal.
Este estudo permitirá quantificar e caracterizar os doentes com insuficiência cardíaca, contribuindo assim para apoiar a definição de estratégias de organização de cuidados e políticas de saúde.
Para tal, será necessário avaliar cerca de 5600 participantes.
Se foi convidado, a sua participação é, por isso, muito importante.”
Saiba mais, aqui:
www.batecertocoracao.pt

Dr. LUÍS FILIPE PEREIRA

Presidente da Direcção da AADIC

Em Portugal, a insuficiência cardíaca afeta cerca de 4% da população.
Estima-se que a sua prevalência possa aumentar entre 50 a 70% até 2030.

O QUE É?

É uma doença crónica na qual o coração não consegue bombear o sangue suficiente para o resto do corpo, não conseguindo muitas vezes  suprir as suas necessidades básicas.
Tem uma elevada morbilidade e mortalidade e é um problema de Saúde incapacitante quando não é controlada.
Uma vez  que existe ainda um grande  desconhecimento da população há uma clara  desvalorização deste problema de Saúde.

PARA QUEM?

“É premente ajudar os doentes com IC  e as suas famílias a lidarem com esta e outras doenças do foro cardíaco, proporcionando informação pertinente que os ajude a ter decisões saudáveis para uma melhor qualidade de Vida”
É urgente prevenir, diagnosticar e tratar.

PARA GANHAR!

A Reabilitação Cardíaca é essencial.
A nível cardiovascular: aumento do desempenho cardíaco, maior capacidade aeróbica, frequência cardíaca  e pressão arterial inferiores em repouso, melhor circulação periférica.
No sistema músculo-esquelético: aumento da força muscular, do equilíbrio e da flexibilidade, melhor desempenho nas actividades da vida diária.

apoio institucional ao site